segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Yippie kay yay

Estou de volta depois de muito tempo e fotos vestido de mulher. E volto pra falar de uma das coisas que tem me deixado feliz nas duas últimas semanas: Os Cowboys.

Sim, estão com 3 vitórias e 3 derrotas, o que é um aproveitamento lógico de 50% que não dá a certeza de playoffs. Mas meu bom jesus, olhando agora pro jogo contra o Denver, eu começo a pensar no bom trabalho de Jason Garrett (atual técnico). Os Broncos estão praticamente imbatíveis, Peyton tá com o demônio no couro, batendo recorde atrás de recorde, e a defesa dos Cowboys forçou a única interceptação dele na temporada até aquele jogo. Mas o jogo do domingo passado (06/10), foi pau a pau, 51x48 pra Denver, Tony Romo fazendo miséria, 5 TD's, 506 jardas, diversificando muito as jogadas...

Mas no final ele deu um prato cheio pros críticos, foi interceptado no campo de defesa, o que culminou no field goal da vitória dos Broncos.

Eu mesmo nunca xinguei tanto uma mãe quando isso aconteceu, mas depois, eu vi o que aconteceu, e o Sport Cience da semana explicou a jogada. Quando ele foi arremessar a bola, ele enroscou o pé num cara da linha ofensiva, limitando o movimento dos quadris dele, o que deixou o arremesso bem lento, e uma bola frouxa pede pra ser interceptada. Mas tudo bem, relevamos a derrota, e aceitemos que Tony Romo nunca jogou tão bem, eu ainda aplaudo ele de pé.

No jogo de ontem, ele foi bem consistente, mesmo sendo interceptado, liderou o time pra uma vitória de 31x16 sobre os Redskins e deu um passe do caralho pra TD, destaque pra Dwayne Harris, retornador que anotou um TD e botou um kick lá na frente também pra mais um TD.

Minhas impressões:
Ano passado eu falava, que os Cowboys eram muito indisciplinados. O time era muito porra louca, o técnico não tinha a força que precisava, mas agora parece que acharam o cara, to gostando do que o Garrett tá fazendo, e to gostando do que to vendo no Romo. A defesa continua bastante forte, ontem mesmo pressionou muito, deixando o QB dos Redskins bem desconfortável.
Mas Tony Romo, eu quero acreditar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário